segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Clássico Espanhol


Não posso deixar de postar algo sobre o espetáculo que apreciei na tarde de hoje pela tv, o clássico o qual esperava muito, Barcelona x Real Madrid, ou melhor, a forma de jogar guiada por Pep Guardiola contra a forma de jogar guiada por José Mourinho, ambos treinadores tops no auge de suas profissões.


Percebi logo de início de jogo uma visível proposta da equipe merengue de compactar e encurtar muito o campo de jogo provavelmente para tirar aquilo que os grenás tem de melhor: a posse de bola e circulação com muita velocidade que criam suas condições de infiltração. Acreditei que seria algo que tinha tudo para ser eficaz em função da elevado comportamento competitivo defensivo do Madrid aliada a uma transição ofensiva fortissima com muita qualidade e objetividade. Entretanto, o que realmente aconteceu, no meu ponto de vista, foi um altissimo nível de entendimento tático dos jogadores do barcelona que mesmo diante de um bloco muito compacto e dificil de penetrar, conseguiram criar espaços através de uma padrão elevadissimo de toque de bola, desequilibrando a proposta do Real e consequentemente possuindo um grande controle (com bola) do jogo. Observei como pontos chaves deste controle a grande capacidade em criar pequenas sociedades na zona da bola com muitas linhas de passe curtas e triangulações, sempre com alguma opção de segurança para sair de uma pressão mais forte do adversário, sempre com outra opção para infiltrar em profundidade, e sempre com outra opção aberta (beeem aberta) do lado oposto para a criação de um desequilibrio com situação de 1x1 (exemplo do Gol de Pedro). Sem contar outra grande qualidade que fez a diferença que é a flutuação de messi, xavi, iniesta, pedro e villa, especialmente no espaço entre a linha de defesa e de volantes, e na recepção da bola nestes espaços (criados pela constante movimentação e trocas posicionais) ocorriam as principais jogadas ofensivas da equipe catalã. Além disso, a transição defensiva do Barça após a perda da posse da bola foi outro aspecto marcante, tendo que em vista que me parecia haver a convicção de que num intervalo entre 2 a 5seg a bola novamente estaria de posse do Barcelona a partir de uma mudança de atitude e pressão imediata com muita agressividade e coletividade.

Os jogadores do Barcelona parecem ao meu ver ter um grande gosto pela bola, uma adoração por tê-la, e isto, aliado a uma inteligência coletiva de saber o que fazer em função do contexto da situação do jogo faz com que a equipe torne um jogo muito difícil favorável a si próprio, possuindo assim o controle. Sendo assim, o resultado que parece anormal para um clássico como este, de 5x0, diz o que realmente foi o jogo! O que me deixa mais feliz é saber que chegar a um nível tão alto de entendimento é fruto de um processo, este o qual a equipe catalã é um exemplo, basta olhar a ficha dos atletas na qual a maioria dos atletas do time principal são formados pelo próprio barcelona.


Parabéns ao Barça, parabéns ao Espetáculo, e viva a verdadeira essência do Futebol!

3 comentários:

  1. Fala Lucas,
    falei com você no Seminário no Grêmio, fico feliz que tenha voltado a escrever. Quanto ao jogo do Barça... realmente um show! Aguardo ansiosamente o jogo do returno, onde a equipe de Madri certamente estará "melhor preparada" será outro grande espetáculo!

    Grande Abraço,
    Alberto Tenan - Treinamento Futebol.

    ResponderExcluir
  2. Fala professor

    Ví a notícia no site do Grêmio, parabéns.

    Você merece muito.

    Grande abraço

    Feliz natal e ano novo

    ResponderExcluir
  3. Hi, nice site. Oh also there is a broken link on your site. Please email me back and I would be happy to point it out to you.

    Thanks!

    Frank
    frank641w@gmail.com

    ResponderExcluir